Após relatar risco em barragem da CSN, comandante dos bombeiros de Lafaiete é afastado

0
10568

Capitão Ronaldo Rosa de Lima será transferido; comandante-geral do Corpo de Bombeiros nega relação entre a transferência e a matéria publicada no jornal Estado de Minas.

A 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros de Conselheiro Lafaiete terá uma impactante mudança nos próximos dias. O capitão Ronaldo Rosa de Lima teve a sua remoção assinada pelo comando do Corpo de Bombeiros. A transferência do comandante da companhia foi assinada um dia depois de se pronunciar a respeito da barragem da CSN em Congonhas na qual ele confirma a preocupação com a estabilidade da estrutura, revelada pelo jornal Estado de Minas na edição de quinta-feira, 09/11.

Segundo o jornal, o documento anuncia a troca do comando do Corpo de Bombeiros de Conselheiro Lafaiete, unidade que responde pelo município de Congonhas. O oficio ainda não foi oficialmente publicado, mas nele consta o afastamento do capitão Ronaldo Rosa de Lima, designando-o para trocar de posto com o também capitão Rodrigo Paiva de Castro, que comanda a unidade do Corpo de Bombeiros em Barbacena.

Preocupação

Na matéria publicada pelo Estado de Minas, o capitão Ronaldo relatou a preocupação com a segurança de moradores que vivem abaixo da barragem de rejeitos da CSN, considerada “propensa a rompimento”.

Segundo matéria do jornal, a estrutura se ergue em um maciço de 80 metros de altura com 9,2 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério, a apenas 250 metros das primeiras moradias vizinhas. Desde 2016, a mineradora luta para estabilizar, por meio de obras emergenciais, infiltrações na base do Dique de Sela.

Sobre a remoção do capitão, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros em Minas, coronel Cláudio Roberto de Souza, que assina o documento, disse por telefone ao Estado de Minas que a decisão é “assunto interno”.

Segundo ele, as transferências na corporação são feitas semanalmente. “Esse rodízio é normal, natural e corriqueiro”, sustenta. O coronel completou: “No caso específico, não foi publicado nada ainda. O ato precisa de publicação”, afirmou. O oficial, porém, nega que a decisão tenha relação com comentários do capitão Ronaldo de Lima sobre a barragem Casa de Pedra. “Não tem nenhuma relação. E, inclusive, quem fala sobre esse assunto é o grupo especial formado dentro do governo para isso”, afirmou.

Desde a quinta-feira, reportagens do Estado de Minas mostram que a estabilidade da barragem preocupa tanto que o governo de Minas chegou a formar reservadamente um grupo de ação emergencial para elaborar saídas para o socorro das pessoas ameaçadas, independentemente de ações da empresa.

Já a CSN afirma sempre ter seguido a legislação e admite que passou a tomar atitudes mais efetivas de garantia da segurança das populações suscetíveis após o endurecimento da legislação federal de segurança de barragens, em maio deste ano.

O capitão Ronaldo Rosa de Lima está a frente do Corpo de Bombeiros de Conselheiro Lafaiete desde a instalação em 2009, e sempre prestou relevantes serviços a comunidade da região do Alto Paraopeba e Vale do Piranga.

Fonte: Lafaiete Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here