Prefeitura de Congonhas esclarece atraso nos salários de médicos do Hospital Bom Jesus

0
588

A prefeitura de Congonhas, por meio da Comissão Interventora do Hospital Bom Jesus, e o Instituto Laborare informam que, devido ao atraso de repasse de verbas do Governo do Estado de Minas Gerais e da União, além de fatores inerentes à manutenção da estrutura hospitalar, o setor financeiro do Hospital Bom Jesus foi impactado, provocando atrasos nos honorários do corpo clínico.

Somente o Estado de Minas Gerais tem com a Secretaria de Saúde de Congonhas uma dívida no valor de R$5.651.777,58. Todos os hospitais filantrópicos de Minas têm passado dificuldades, devido ao atraso de repasses do Governo do Estado. Por mês, o Governo Municipal repassa, ao Hospital Bom Jesus, cerca de R$ 900 mil, valor este destinado à compra de serviços de consultas especializadas, cirurgias eletivas e atendimento de urgência e emergência.

Este é o maior valor repassado pela Administração Municipal à instituição hospitalar Bom Jesus em todos os tempos.

Em atenção ao comunicado de paralização das atividades do corpo clínico a partir do dia 08/02/2018, a administração esclarece que vem adotando todas as medidas necessárias à regularização da situação relatada.

O atendimento de urgência e emergência do Hospital Bom Jesus, regulado pelo protocolo de classificação de risco, irá continuar. Somente os atendimentos eletivos serão afetados.

A direção do Hospital Bom Jesus está aberta à negociação e apresentou, no dia 22 de janeiro, uma proposta de solução relacionada aos pagamentos dos prestadores de serviços médicos da instituição, respondendo a uma proposta enviada previamente pelo próprio corpo clínico. No entanto, o documento foi rejeitado.

A direção do Hospital reitera seu compromisso com a instituição, o corpo clínico e os usuários, estando aberta à negociação, respeitando os preceitos éticos que devem reger as relações com os profissionais médicos.

O prefeito Zelinho, em reunião recente com representantes dos médicos, propôs a estes uma agenda mensal com representantes do Hospital Bom Jesus e Prefeitura para, juntos, encontrarem uma solução, de forma que tanto os médicos quanto a população sejam atendidos da melhor forma possível.

O prefeito afirma ainda que não deixará a população desassistida do serviço hospitalar.

Fonte: lafaieteagora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here